Artigos & Notícias

Dia 11 de Setembro de 2017

Movimentação portuária cresce 4,3% no segundo trimestre

Cresceu 4,3% a movimentação portuária no segundo trimestre de 2017. Os portos organizados e os terminais privados (TUPs) movimentaram 270,6 milhões de toneladas. O valor totaliza um acréscimo de 11,3 milhões de toneladas. As informações são da Agência Nacional de Transportes Aquaviários.
Segundo o boletim, o resultado foi afetado principalmente pela movimentação de commodities, com crescimento de 4,4% no grupo de minérios, e de 2,9% em sementes e frutos oleaginosos. Se levadas em consideração os TUPs, houve aumento de 7,1%, nesse segundo trimestre, em comparação a igual período do ano passado, encerrando uma sequência de duas quedas consecutivas na movimentação. Já os portos organizados apresentaram queda de 0,5% no segundo trimestre de 2017, quando comparado com igual trimestre de 2016.
Entre os grupos de mercadorias de maiores movimentações no segundo trimestre de 2017, os destaques continuaram sendo o grupo de minérios com 107,7 milhões de toneladas – um acréscimo de 4,4% – e combustíveis minerais com 56,8 milhões de toneladas – acréscimo de 2,9%. O destaque negativo foi a movimentação de contêineres que teve redução de 0,9% totalizando 24,9 milhões de toneladas e os resíduos do óleo de soja que tiveram queda de 9%, um total de 3,7 milhões de toneladas.
Os terminais de uso privado, responderam por 65,6% da movimentação do trimestre. 34,4% ocorreu nos portos organizados (aproximadamente 93,2 milhões de toneladas de carga bruta). Entre os portos os destaques foram Paranaguá, com crescimento de 3,9%; Itaqui, que registrou um avanço da ordem de 4%, e São Francisco do Sul, que obteve uma alta de 7% na comparação entre os segundos trimestres de 2016 e 2017.
Entre os terminais de uso privado (TUPs) um dos destaques foi o Terminal Aquaviário de São Sebastião, que na comparação com o 2º trimestre de 2016 teve alta de 19,1%, um incremento de aproximadamente 2 milhões de toneladas. Outro destaque foi o Terminal portuário do Pecém, que obteve 57,9% de aumento em comparação ao segundo trimestre de 2016.
Se considerados os tipos de navegação a de longo curso foi a mais representativa com 74,5% do total de cargas movimentadas no segundo trimestre de 2017. Em seguida, vem a cabotagem (19,5%), com leve alta de 0,8%, navegação interior (5,7%) com aumento acima de 20% e apoio marítimo e portuário (0,3%). A principal explicação se deveu ao desempenho registrado na tonelagem exportada de Combustíveis Minerais (+20,1%) e na importação de Fertilizantes (+10,2%). As exportações corresponderam a 82,1% da movimentação de longo curso no período.

Notícia Anterior  |  Próxima Notícia